jusbrasil.com.br
23 de Abril de 2021
    Adicione tópicos

    Miki homenageia os 30 anos do Colégio Fundação Bradesco

    Na tarde desta quinta-feira (20), o deputado estadual Miki Breier (PSB) utilizou o período de Grande Expediente para homenagear os 30 anos do Colégio Fundação Bradesco de Gravataí. Criada em 1956 por Amador Aguiar, fundador do Banco Brasileiro de Descontos S/A - Bradesco, a Fundação Bradesco sempre teve o objetivo de proporcionar educação e profissionalização a crianças, jovens e adultos. Sua primeira escola foi inaugurada em 29 de junho de 1962, na Cidade de Deus (Osasco, SP), com 300 alunos e sete professores. “Hoje, são 40 escolas em todos os Estados Brasileiros e no Distrito Federal, com atendimento de 110.830 alunos em 2008”, explicou Miki.

    De acordo com o parlamentar, as escolas constituem uma referência sociocultural nas regiões em que se encontram. Essas comunidades vêem na Fundação Bradesco possibilidades de ampliar horizontes de trabalho e de realizações. “Orgulha-me o fato de ter sido vereador e vice-prefeito da nossa Gravataí e poder hoje testemunhar, nesta Assembléia Legislativa, registrando para todo o Estado do Rio Grande do Sul, a importância do papel desempenhado pela Fundação Bradesco Gravataí. Afinal, como a própria Fundação apresenta nas comemorações organizadas para semana de 24 a 28 de agosto de 2009, são “Três décadas construindo sonhos” em nossa cidade”, destacou.

    O Colégio Fundação Bradesco Gravataí foi fundado no dia 24 de agosto de 1979 sob a responsabilidade da professora Ana Iza Oliveira de Pinho que o administrou com brilhantismo até o ano de 2005, quando assumiu a professora Izabel Cristina Loureiro, atual Diretora. Para Miki, a Fundação Bradesco busca transformar o sonho de crianças mais necessitadas em realidade, pois, através dela oportuniza que jovens saiam do estado de pobreza para a realização daquilo que parecia ser impossível: o ingresso no mercado de trabalho com qualificação e reconhecimento.

    Em 2008, o Colégio Fundação Bradesco de Gravataí, contou com 3595 alunos, tendo formado e capacitado quase 22 mil estudantes durante estes 30 anos de relevantes serviços de educação e formação de cidadãos e cidadãs carentes que puderam ter realizados seus sonhos de tornarem-se aptos a disputarem o cada vez mais restrito mercado de trabalho com reais possibilidades de sucesso. Tanto é verdade que a taxa de aprovação dos alunos do educandário foi, em 2008, de 95,69%, com evasão de apenas 1,68%.

    Miki destacou dois projetos realizados pelo colégio: um é a Geração Futura que trata, em turno oposto, de temas atuais e de extrema importância ao diaadia das pessoas, como a sexualidade, a pluralidade cultural, o consumo e o meio ambiente. “Estes debates são cruciais no que tange as relações cotidianas e aponta para os jovens a direção do respeito às diferenças étnicas e culturais, às limitações de qualquer gênero que nos impedem de sermos iguais e desafia-nos a ultrapassarmos estas diferenças com civilidade”, explicou. O outro é o projeto A Cidade Que a Gente Quer desenvolve a acuidade dos jovens, a observar as sutilezas, o coloquial, que os envolve e não se apercebem da riqueza que os cerca na sua cidade, no seu ambiente familiar instigando às soluções daquilo que não está bom. Isso os desafia, constantemente, à construção da cidade que se busca deixar para as gerações futuras.

    Prestigiaram a solenidade a diretora da escola, Izabel Cristina Loureiro, a ex-diretora e fundadora, Ana Iza Oliveira de Pinho; o aluno Guilherme Martins que representou os mais de 150 alunos presentes; a presidente em exercício da Câmara de Vereadores de Gravataí, Anabel Lorenzi (PSB) e o Secretário de Habitação e Secretaria de Habitação, Saneamento e Desenvolvimento Urbano, Março Alba, representando a governadora Yeda Crusius.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)