jusbrasil.com.br
24 de Janeiro de 2019
    Adicione tópicos

    Pavimentação da RS 473 é o maior pleito da Região da Campanha

    A Câmara Municipal de Bagé sediou, na noite de sexta-feira (18), a segunda audiência pública da série de reuniões que discute o Projeto de Lei Orçamentária 2010. A rodada de encontros é promovida pela Assembleia Legislativa, através da Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle e do Fórum Democrático, em conjunto com o Fórum dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento Regional - Coredes. A necessidade de obras de infraestrutura na Região da Campanha, em especial a pavimentação da RS 473, entre Bagé e Lavras do Sul, pautou o debate.

    O presidente da Comissão de Finanças, deputado Nelson Marchezan Júnior (PSDB), lembrou que a discussão em torno do orçamento não atrai ao grande público. “Temos poucas pessoas que se interessam para essa que é a parte mais importante da administração pública”, afirmou o parlamentar. Marqchezan acrescentou que este desinteresse favorece a corrupção e o uso político dos recursos do Estado. “Com a interiorização do debate, queremos mudar esta cultura para popularizar e tornar transparente o debate em torno do orçamento”, completou o tucano.

    Para o diretor do Fórum Democrático, Luis Fernando Schmidt, a sociedade ainda não está habituada a discutir o orçamento tanto quanto deveria. Por isso, a AL busca aproximar cada vez mais a população gaúcha do Parlemento, a fim de se constituir de fato em instrumento de ligação entre os anseios das comunidades e o Poder Executivo. “O importante é ouvir a sociedade para verdadeiramente representá-la, porque assim nós poderemos precisar aquilo que é prioridade para investimentos em infraetrutura, políticas sociais e demais demandas da população”, destacou Schmidt.

    A dotação de recursos orçamentários para a pavimentação da RS 473 foi a principal reivindicação das lideranças da Região da Campanha. O prefeito de Bagé, Luís Eduardo Colombo, disse o asfaltamento urgente da rodovia estadual é condição “indiscutível” para o desenvolvimento da região. “Essas malhas que permitem a ligação entre nossas cidades são fundamentais”, sustentou Colombo. Para ele, a audiência realizada em sua cidade se constitui em importante ação de aproximação do Parlamento com a população. “A AL poderia cumprir formalmente sua prerrogativa constitucional de trabalhar o orçamento apenas internamente.

    Mas esta ferramenta nos permite discutir com os mais diferenciados segmentos da sociedade”, avaliou o prefeito.

    O presidente do Corede Campanha, Milton Brasil, do também reivindicou mais investimentos para a infraestrutura, especialmente na RS 473, a fim de fortalecer a vocação agroindustrial da região. “Para atrair grandes projetos para ca, precisamos oferecer uma boa estrutura”, justificou Brasil. O prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, e o vice-prefeito de Lavras do Sul se somaram às vozes que defendem a pavimentação da estrada como fator fundamental para o crescimento de seus municípios. “Toda a região depende dela”, garantiu o vice-prefeito de Lavras do Sul, Paulo César Santos. “Temos um dos maiores projetos do PAC em nosso município, que vai gerar uma produção recorde de calcário no país. Precisamos da estrada para escoar esta produção”, reforçou o prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador.

    Representantes do Cpers-Sindicato, do Conselho Comunitário de Segurança da Região e das municipalidades presentes na audiência também apresentaram pleitos para as áreas da educação, saúde e segurança pública. Foram cobrados recursos para o transporte escolar, manutenção e reformas de casas prisionais, aumento de efetivo da Brigada Militar e verbas para a Uergs.

    A reunião contou com a presença de expressiva participação de vereadores, secretários municipais e lideranças políticas, empresariais e dos trabalhadores urbanos e rurais do sete municípios que compõem a Região da Campanha.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)